4 de fevereiro de 2014

PARABÉNS CAMPO DE BESTEIROS – 4 de fevereiro de 1929


 
4 de fevereiro de 1929 - 4 de fevereiro de 2014 - oitenta cinco anos
Foram muitos os artigos escritos sobre Campo de Besteiros, sobre 4 de fevereiro de 1929, dia em que se comemora atribuição do título honorífico de vila. Muitas foram as palavras escritas, muitas foram as palavras selecionadas, mas aquela que melhor define Campo de Besteiros é “ a bela adormecida”. Antes de mim, outros a definiram assim “ a bela adormecida” que resume de maneira, ao mesmo tempo elogiosa, em referência à sua beleza, mas cáustica pela letargia que muitos a votaram.
4 de fevereiro, data para relembrar, data para comemorar, data também para refletir sobre um caminho cheio de engulhos, alguns criados pelos besteirenses, outros engulhos colocados por entidades que nos deviam ter defendido, nos deviam ter apoiado. Neste caminho que muitos trilharam houve em momentos audácia, coragem, determinação, sonhos, alguns concretizados, outros, infelizmente ficaram no limbo, na “Terra do Nunca”, onde tudo seria possível, mas que na realidade não se teve capacidade para concretizar.
4 de fevereiro, dia da atribuição do título de Vila, mas pouco para aquilo que se tinha ambicionado que era o ressurgir o concelho de Besteiros, agora com sede no local próprio, no seu coração, naquele por definição o vale de Besteiros, onde antes se abrigavam os soldados temíveis que com a sua Besta espalhavam a dor, mas também a ambição de um povo de ser independente.
4 de fevereiro, hora de refletir, hora que deveria ser o começo de preservar memórias, preservar histórias, preservar artefactos, onde os besteirenses marcaram a diferença, sobretudo porque tiveram capacidade de ousar, inventar, empreender como foi por exemplo avicultura industrial portuguesa.
4 de fevereiro, parabéns Campo de Besteiros são oitenta cinco anos de vila, mas mais de oitocentos anos de História, parabéns a todos os besteirenses que foram capazes, que foram determinados contra o centralismo dominante. 
Do mundo, e para todo mundo onde se encontre um besteirense um abraço fraternal com a esperança de melhores dias, de uma avenida finalmente arranjada, de obras que sejam começadas e terminadas de acordo com o projeto inicial, sem desvios, sem problemas, sem interrupções.

Um comentário:

Joao Pedro Fonseca disse...

A vila não se confina só à Avenida Dr Afonso Costa, mas sim aos outros locais da freguesia...

-------------------------------Um baú de histórias e memórias--------------------------------